4 de setembro de 2016

Elisa Duwez Music and History

A França é um dos mais belos países da Europa, reduto de muitos artistas nos diversos campos da arte e principalmente da pintura, terra de Pablo Picasso, Vicent Van Gogh, entre outros. A pronúncia de seu idioma é encantador, e por isso, as canções francesas também são tão apreciadas em todo o mundo.
Nesse reduto riquíssimo das artes, oriunda de pequena vila na cidade de Lille, situada ao norte do país, encontramos a talentosa cantora Elisa Duwez. Criada no campo, Elisa sempre teve contato com a natureza e animais e até hoje os adora. Ainda na infância aprendeu suas primeiras canções através do rádio o que a inspirou a escrever poemas e histórias.
Na adolescência gostava de ir ao cinema, concertos, participar de festas com amigos e mais uma porção de coisas que os jovens gostam de fazer nessa fase da vida. Entretanto sua paixão pela musica sempre a acompanhou.    
A cantora nos revela que queria seguir carreira artística desde criança, isto permaneceu em sua cabeça. Já fazia seus primeiros ensaios na escrita de poemas, então decidiu estudar musica. Contudo era uma cidade pequena de difícil acesso às gravadoras. “Era como um sonho, um monte de gente e minha família achavam que eu estava apenas sonhado, mas eu sempre disse: ‘eu serei cantora’”.
Seu principal instrumento é claro, sua belíssima voz. Aos 17 anos começou a fazer alguns trabalhos eventuais para obter recursos e pagar aulas de canto, de musica e escrita musical. Teve que bancar tudo desde cedo e não se arrepende disso.
Entre seus gostos musicais estão o blues, jazz e rock. Os artistas que a inspira são: Jim Morrison (pela poesia); Nina Simone (pela interpretação); Bom Jovi; George Michael (pela sensibilidade); Bono (U2); Edith Piaf (pela interpretação e voz); e Elton John que na opinião da cantora é um artista completo.
Uma de suas primeiras apresentações foi em Los Angeles em um piano bar cantando jazz. As pessoas presentes adoraram o vocal e interpretação porque era diferente do estilo americano. “Gostaram muito do show principalmente quando cantei ‘La Vie em Rose’”.
Para Elisa a experiência foi uma mistura de algo emocionante e assustador. A cantora ressalta que estava cantando em inglês e não se sentia bem segura quanto a pronuncia. Todavia, as pessoas em Los Angeles foram bastante amáveis e aplaudiram-na muito. “Senti-me mais à vontade cantando para estrangeiros que na França”.
De acordo com a cantora, sua inspiração para escrever vem do dia-a-dia, das coisas que acontecem ao redor, com ela, com amigos e gosta muito de escrever sobre amor. “O amor é sempre uma boa fonte de inspiração”, acrescenta.
Além de apresentações, Elisa tem diversas colaborações musicais com DJ’s da Itália, Espanha, México, França e Inglaterra. Também algumas composições em parceria. Frequentemente se apresenta com a banda ‘The Jazz Band Standards’ e faz algumas apresentações ao vivo com bandas de blues.
Sobre suas musicas Elisa diz que as têm como bebês, “Eu amo todas minhas músicas”. A cantora tem participado de várias colaborações musicais com outros artistas, compositores e DJ’s, a maioria deles na Itália. Entre eles estão: Riccardo Sada, Beethoven tbs , Peter Kharma, Mario Piu, E Duque, Maiax e Fidel Deejay.
Elisa tem trabalhos com a Sony Music, Warner Chapell e colaborações com a Media Records Italy. Além disso, tem trabalhos com outros selos da Espanha, França e México. Seu mais recente trabalho é a canção This Is Not a Love Song, uma colaboração com DJs italianos pela gravadora Royal Supreme. Atualmente trabalha nas canções para seu álbum que será lançado em 2017.

Quando perguntado a cantora a razão de trabalhar com musica ela respondeu: “Isto não é um trabalho, é uma paixão”. “A musica significa muito para mim, ela me ajuda a superar qualquer tristeza”, enfatiza. Elisa deixa um importante recado para os artistas do meio musical: “Gostaria apenas de dizer para as pessoas que fazem musica, que façam isso por paixão e amor a musica”. Para saber mais sobre o trabalho de Elisa visite seus canais na web em: Elisa Duwez Official Website, ReverbNation, Beatport, Fan Page, YouTube e Twitter.